6º Encontro Estadual de Ensino de Sociologia/Rio de Janeiro

6º Encontro Estadual de Ensino de Sociologia/Rio de Janeiro

Acontecerá nos dias 20, 21 e 22 de setembro de 2018 o 6º Encontro Estadual de Ensino de Sociologia/Rio de Janeiro.

Local: UFRJ, Campus Praia Vermelha

Submissão de trabalhos:  até 22 de julho de 2018 

Regras para submissão de trabalhos AQUI

SITE DO EVENTO AQUI

Grupos de trabalho

 

GT 1 – História da Disciplina

No campo dos estudos sobre o currículo, a pesquisa a respeito da história das disciplinas escolares tem se revelado um importante caminho para analisar questões fundamentais que envolvem a presença de disciplinas como componentes curriculares na escola básica. A conversão da disciplina acadêmica em disciplina escolar, as motivações inerentes às diretrizes políticas e educacionais próprias de contextos específicos, assim como os sentidos atribuídos à disciplina no contexto escolar, são alguns dos temas que percorrem essa área de estudo. Neste GT, trata-se de contemplar trabalhos que discutam a história da sociologia como disciplina escolar, o que implica adentrar no contexto da legislação educacional, dar voz às diferentes posições com relação à sua presença ou não no currículo e conhecer os sentidos da disciplina em contextos temporais, políticos e sociais distintos.


GT 2 – Formação do Professor

A Lei nº 11.684/08, que reinseriu a Sociologia na grade curricular do Ensino Médio trouxe novos desafios para a formação de cientistas sociais, uma vez que ampliou as possibilidades de inserção profissional e, ao mesmo tempo, impactou as dinâmicas institucionais e curriculares das universidades. Além disso, a homologação da Resolução CNE/CP nº 2 de 1º de julho de 2015 exigiu a reformulação de todas as licenciaturas com grande aumento da carga horária, evidenciando ainda mais a importância do debate sobre a organização curricular dos cursos de graduação em Ciências Sociais e a divisão entre bacharelado e licenciatura. Este cenário parece mudar com a reforma do Ensino Médio e a Base Nacional Comum Curricular para o Ensino Médio, impondo o debate crítico e urgente sobre a formação de professores diante destas reformas estruturais. Neste GT, trata-se de contemplar trabalhos que discutam a formação acadêmica e profissional de futuros cientistas sociais, em particular, de docentes de Sociologia, bem como os projetos político-pedagógicos que a pautam, tendo em vista a necessidade de maior diálogo entre as instituições responsáveis por esta tarefa frente aos desafios impostos pelas reformas educacionais em trânsito no país.

GT 3 – O currículo da Sociologia na Educação Básica

Desde que se tornou disciplina obrigatória do Ensino Médio, a Sociologia ampliou seu espaço nas políticas curriculares. Podemos citar a inserção da disciplina, desde 2012, no Programa Nacional do Livro Didático, o Exame Nacional do Ensino Médio, além da Base Nacional Comum Curricular que define a perspectiva interdisciplinar como princípio, como alguns dos eventos decisivos para o avanço e a consolidação da Sociologia escolar. Não há dúvida de que tais eventos impulsionaram a prática pedagógica do professor que, por um lado, passou a contar com um conjunto significativo de materiais didáticos e, por outro, teve em suas mãos a responsabilidade de posicionar-se em meio às disputas em torno do currículo de Sociologia na Educação Básica. Com a aprovação da lei n. 13.415, de fevereiro de 2017, que instituiu a Reforma do Ensino Médio e revogou a lei 11.684, abriu-se um período de inseguranças e incertezas quanto ao futuro da Sociologia escolar. Neste GT, trata-se de contemplar trabalhos que abordem a discussão sobre os fundamentos da Sociologia para os estudantes do Ensino Médio, assim como as discussões sobre as políticas públicas e seus impactos na escola e as análises das práticas curriculares dos professores de Sociologia.

GT4 – Relatos de Experiência

Expor experiências que se destinem a apresentar como a Sociologia pode auxiliar os discentes a refletir sobre a realidade social, trazendo à luz problemas inerentes à conversão das ciências sociais para o contexto escolar auxilia os professores de sociologia a refletir e enriquecer sua prática cotidiana através do diálogo com seus pares. Neste GT trata-se de contemplar trabalhos que pretendam sistematizar e debater o conjunto de iniciativas e experiências de Ensino de Sociologia, tais como projetos pedagógicos, experiências didáticas e utilização de diferentes recursos para o ensino da disciplina. Além disso, dadas às atuais perspectivas educacionais, os trabalhos que exponham resultados de projetos de interdisciplinariedade da Sociologia com outras disciplinas; experiências de ensino relativas ao PIBID ou a outros programas de iniciação à docência das universidades; assim como as pesquisas que vêm se desenvolvendo nessa área, estão contemplados neste grupo.


GT5 – Escola e Sociedade

O estudante, quando atravessa os portões da escola, leva consigo uma história familiar, a sua vivência em sua localidade, a sua experiência sociocultural além de suas aspirações profissionais e expectativas de futuro. A escola, por sua vez, não exerce influência apenas no seu interior: seus horários, rotinas, atividades, interações com as famílias dos estudantes e com o bairro sugerem que o alcance de seu trabalho ultrapassa seus muros. Neste GT, trata-se de contemplar trabalhos que apresentem investigações empíricas, com enfoque das ciências sociais, sobre os temas família-escola; escola-bairro; escola-religião; escola-política etc., com especial interesse nos estudos que versem sobre a porosidade das fronteiras entre escola e sociedade e como essa porosidade afeta o ensino de sociologia na educação básica.

 

GT6 – Interdisciplinaridade e ciências humanas na educação básica

As políticas curriculares educacionais têm sido direcionadas a uma perspectiva interdisciplinar do conhecimento. Exemplo disso são as avaliações em larga escala como o ENEM e as diretrizes curriculares nacionais como a BNCC cuja terceira versão foi publicada em abril de 2018. Nesse sentido, cabe problematizar tal perspectiva e indagar acerca do papel dos componentes curriculares disciplinares – filosofia, geografia, história e sociologia – na área de ciências humanas e suas tecnologias. O objetivo desse GT é refletir sobre as questões e implicações teórico-conceituais e didático-pedagógicas da interdisciplinaridade especialmente na área das ciências humanas. Serão aceitos trabalhos que discutem de um modo geral a questão da disciplinaridade / interdisciplinaridade no currículo da educação básica.

 

Programação prevista

20/09/2018 (5ª f)
Local: Praia Vermelha/UFRJ

13:00 – Início do  Credenciamento

14:00 às 17:00

Pôsteres

17-17:30: Pausa-café

17:30 às 18:00: Mesa de abertura

Lançamento da coletânea com artigos do 4º e do 5º ENSOCs (sugestão)

18:00 às 20:30: Mesa Redonda 1

 

21/09/2018 (6ª f)
Local: Praia Vermelha/UFRJ

09:00 às 12:00

Mesa Redonda 2

Almoço

14:00 às 17:00

Assembleia de refundação da Unidade Regional da ABECS

17-17:30: Pausa-café

18:00 às 20:30: Mesa Redonda 3

 

22/09/2018 (sábado)
Local: Praia Vermelha/UFRJ

09:00 às 12:15

Oficinas Pedagógicas

Almoço

14:00 às 17:00

Grupos de Trabalho

17:00 às 19:00

Plenária Final

19-20h: Confraternização

Site do evento AQUI

comment No comments yet

You can be first to leave a comment

mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: