As pesquisas sobre o ensino de Sociologia: entrevista com Amaury Cesar Moraes

As pesquisas sobre o ensino de Sociologia: entrevista com Amaury Cesar Moraes

Divulgamos a entrevista concedida por Amaury Cesar Moraes e recém publicada na Revista Café com Sociologia. A mesma foi realizada por Cristiano das Neves Bodart, vice-presidente da ABECS.

 

As pesquisas sobre o ensino de Sociologia: entrevista com Amaury Cesar Moraes

Amaury Cesar Moraes construiu toda a sua trajetória formativa na Universidade de São Paulo (USP), onde cursou graduação em Filosofia (1989) e Ciências Sociais (1980), mestrado em Ciência Política (1991) e doutorado em Educação (1997). Em 1997 tornou-se docente de metodologia do Ensino de Ciências Sociais nessa mesma instituição, onde atua desde então.

Amaury Cesar Moraes dedica-se, como pesquisador, ao ensino de Sociologia desde 1999, quando publicou seu primeiro artigo sobre esse tema intitulado “Por que sociologia e filosofia no ensino médio?”. Desde então, produziu diversos outros estudos, muitos dos quais tornaram-se referência, destacando-se a coletânea “Sociologia” (2010) financiada pelo Ministério da Educação e distribuída nas escolas públicas de todo o país, e “Licenciatura em Ciências Sociais e ensino de Sociologia: entre o balanço e o relato” (2003). Como destacaram Bodart e Tavares (2018), Moraes é o autor mais referenciado em artigos sobre ensino de Sociologia publicados em revistas de estratos superiores na área de Sociologia. Trata-se de um pesquisador com sólida trajetória de luta pela inclusão e permanência da Sociologia no Ensino Médio que remonta aos anos anteriores a reintrodução gradativa da Sociologia nos estados brasileiros, entre os anos de 1980 e 2000. Nesta entrevista Moraes responde algumas questões que nos ajuda avaliar a situação atual das pesquisas sobre o ensino de Sociologia.

 

Revista Café com Sociologia: As pesquisas recentes vêm apontando para um avanço quantitativo da produção de teses, dissertações e artigos sobre o ensino de Sociologia. Como avalia esse avanço?

Amaury César Moraes: Esse avanço é importante, pois recorrendo a uma fórmula cunhada por Marx e Engels, da quantidade gera-se a qualidade. Essa quantidade tem também um sentido positivo porque representa um espraiamento das pesquisas, uma desconcentração, em que hoje tempos mais unidades da federação contempladas, o que pode trazer também uma representatividade mais extensa da realidade do ensino de Sociologia nas escolas brasileiras. Talvez seja o caso de haver, desde já, textos de pesquisa secundária que tomem essas pesquisas primárias como matéria prima e se possa traçar tendências e sínteses informativas e daí resultar diretrizes para novas pesquisas.

Revista Café com Sociologia: Se avançamos na volume, também temos avançado na variedade de temas abordados?

Amaury César Moraes: Sim. Avançamos também no que diz respeito aos temas, também desconcentrando do histórico-legitimador para uma variedade que demonstraT o interesse mais amplo da comunidade; não se restringindo a uma expectativa de institucionalização (legitimação) a partir de uma historicização da disciplina. O que não significa que ainda não restem equívocos repetidos ad nauseam sobre esse histórico (datando a Reforma de Benjamim Constant, em 1891, quando o decreto é de 1890; além da sempre recorrente justificação da retirada da Sociologia dos currículos por conta de um viés ideológico…).

Continue lendo em AQUI

comment No comments yet

You can be first to leave a comment

mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: