Mapeando velhos interesses sobre a educação escolar através da história da disciplina Sociologia: dos pareceres de Rui Barbosa (1882-83) à Reforma Capanema (1942)

Renan de Oliveira Rodrigues

Resumo


Neste artigo busca-se mapear alguns dos interesses sobre a educação escolar e a obrigatoriedade da disciplina Sociologia no currículo, dos pareceres de Rui Barbosa (1882-83) à Reforma Capanema (1942). A obrigatoriedade da Sociologia, bem como o seu sentido, constitui um dos fios de uma trama complexa que envolve a reorganização estatal, a reestruturação social, política e econômica, a redefinição do papel dos intelectuais, a influência da Igreja Católica e dos militares etc. No período tratado, os interesses acerca da educação escolar fizeram movimentarem-se novos e velhos atores, com o objetivo de influenciar a consciência dos jovens através das instituições de ensino. Entender esses diversos interesses pode nos ajudar em como olhamos para as políticas sobre a educação hoje. Isso, sem perder de vista que escolarizar é um ato político e que a forma e o conteúdo da educação escolar dialogam diretamente com as correlações de força, com as disputas, na sociedade.

Palavras-chave


Ensino de Sociologia. Reformas educacionais. Educação escolar.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Eva Maria; COSTA, Patrícia Rosalba. Aspectos históricos da cadeira de sociologia nos estudos secundários (1892-1925). Em: Revista brasileira de história da educação, n° 12, pp. 31-52, jul./dez. 2006.

AZEVEDO, Nara; FERREIRA, Luiz Otávio. Modernização, políticas públicas e sistema de gênero no Brasil: educação e profissionalização feminina entre as décadas de 1920 e 1940. Em: Cadernos Pagu (27), pp.213-254, jul./dez. 2006.

BOMENY, Helena. Três decretos e um ministério: a propósito da educação no Estado Novo. Em: Repensando o Estado Novo. Organizadora: Dulce Pandolfi. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, pp: 137-166, 1999.

BOMENY, Helena. Moral, bons costumes e limites à participação cívica. Em: Desigualdade & Diversidade – Revista de Ciências Sociais da PUC-Rio, nº 9, ago/dez, pp. 181-192, 2011.

BOMENY, Helena; SCHWARTZMAN, Simon; COSTA, Vanda. Tempos de Capanema. São Paulo: Paz e Terra: Fudanção Getúlio Vargas, pp: 53-62, 2000.

BRASIL. Approva o Regulamento da Instrucção Primaria e Secundaria do Districto Federal. Decreto nº 981, de 8 de novembro de 1890. Disponível em: . Acesso em: 20 de Junho de 2018.

CIGALES, Marcelo. O Ensino da Sociologia no Brasil: Perspectivas de análise a partir da História das Disciplinas Escolares. Em: Revista Café com Sociologia, vol. 03, nº01, pp. 49-67, 2014.

CRUZ, Mariléia. Uma abordagem sobre a história da educação dos negros. História da Educação do Negro e outras histórias/Organização: Jeruse Romão. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, pp: 21-34, 2005.

CUNHA, Luiz Antônio. Sintonia oscilante: religião, moral e civismo no Brasil - 1931/1997. Em: Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 131, p. 285-302, maio/ago. 2007.

DALLABRIDA, Norberto. A reforma Francisco Campos e a modernização nacionalizada do ensino secundário. Em: Educação, Porto Alegre, v. 32, n. 2, p. 185-191, maio/ago. 2009.

GOMES, Marcela Moraes. A circulação internacional de Delgado de Carvalho e a construção da disciplina de História (1930-1945). Dissertação (mestrado) - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC), Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais. Rio de Janeiro, maio de 2016. Pp: 13-42.

GUELFI, Wanirley Pedroso. A sociologia como disciplina escolar no ensino secundário brasileiro: 1925-1942. Dissertação apresentada como requisito parcial à obtenção do grau de mestre. Curso de Pós-Graduação em Educação, Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná, pp: 57-95, 2001

HANDFAS, Anitra; SOUZA, Aline; FRANÇA, Thays. A trajetória de institucionalização da Sociologia na Educação Básica no Rio de Janeiro. Em: Sociologia na sala de aula: reflexões e experiências docentes no RIo de Janeiro. Organizado por André de Figueiredo, Lui Fernandes de Oliveira e Nalayne Mendonça Pinto. Rio de Janeiro: Imperial Novo Milênio, pp. 83-95, 2012.

MEUCCI, Simone. Os primeiros manuais didáticos de sociologia no Brasil. Em: Estudos de Sociologia, v.6, n.10, pp. 121-158, 2001.

MEUCCI, Simone. Sociologia na educação básica no Brasil: um balanço da experiência remota e recente. Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, Vol. 51, nº 3, pp. 251-260, setembro/dezembro 2015.

MICELI, Sérgio. Intelectuais e Classe Dirigente no Brasil (1920-1945). Rio de Janeiro, DIFEL/Difusão Editorial S.A., 1979.

MONTEZ, Gabriela. Formando o Cidadão e Construindo o Brasil: a socialização política nos manuais de Educação Moral e Cívica e de Sociologia. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como parte dos requisitos necessários para obtenção do título de mestre em Sociologia (com concentração em Antropologia), pp. 10-131, 2015.

MORAES, Amaury. Ensino de sociologia: periodização e campanha pela obrigatoriedade. Em: Cad. Cedes, Campinas, vol. 31, n. 85, pp. 359-382, set.-dez. 2011.

SEKI, Ariella Lúcia Sachertt; MACHADO, Maria Cristina Gomes. A Disciplina de Instrução Moral e Cívica na Reforma Educacional de Benjamin Constante de 1890. Trabalho apresentado na VIII jornada do Grupo de Estudos e Pesquisas “História, Sociedade e Educação no Brasil”, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), 2008. Disponível em: . Acesso em: 14 de junho de 2018.

SANTOS, Mário Bispo dos. A sociologia no contexto das Reformas do ensino médio. In: CARVALHO, Lejeune Mato Grosso de (Org.). Sociologia e ensino em debate. Ijuí: Ed. Unijuí, pp. 131-180, 2004.

SARANDY, Flávio Marcos Silva. O debate acerca do Ensino de Sociologia no Secundário, entre as décadas de 1930 e 1950. Ciência e Modernidade no Pensamento Educacional Brasileiro. Em: Revista Mediações, Londrina, v. 12, nº 01, Pp. 67-92, Jan/Jun. 2007

SILVA, Geraldo da; ARAÚJO, Márcia. Da interdição escolar às ações educacionais de sucesso: escolas dos movimentos negros e escolas profissionais, técnicas e tecnológicas. Em: História da Educação do Negro e outras histórias/Organização: Jeruse Romão. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Pp. 65-78. 2005.

VENANCIO FILHO, Alberto. O liberalismo nos Pareces de Educação de Rui Barbosa. Em: Estudos Avançados 21 (61), pp. 267-276, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais - ABECS

Periodicidade: semestral

ISSN 2594-3707


INDEXAÇÃO

Google Acadêmico

ANPOCS



Idioma: Português

Editor responsável: Cristiano das Neves Bodart

Autor corporativo: Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais (ABECS)

Endereço: Cpo São Cristóvão, 177, UE São Cristóvão CPII, Sala do Departamento de Sociologia, São Cristóvão, Rio de Janeiro, RJ, CEP 20921-440, Brasil
CNPJ: 19.340.922/0001-76

Site da ABECS: www.abecs.com.br
Facebook da ABECS: https://www.facebook.com/abecsnacional/