Aprendendo no jogar: uma experiência nas aulas de sociologia do ensino médio

José Luciano Martins da Silva

Resumo


A presente proposta é uma análise construída a partir da observação de campo oriunda das experiências vivenciadas no Estágio Supervisionado em Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas - UFAL, desenvolvido na Escola Estadual Professora Judith Nascimento da Silva, localizada no município de Messias-A. O que propomos neste trabalho é uma discussão sobre a importância do jogo como ferramenta didática voltada a tarefa de potencializar a compreensão de conteúdos pelos estudantes num sentido mais dinâmico. Nossa proposta parte daanálises dos diários de classe da disciplina de Sociologia e, constatando que nos 14 (quatorze) anos de funcionamento da escolanenhum professor que passou pela disciplina fez menção ao jogo como ferramenta metodológica nos registros de suas aulas, confeccionamos um jogo de tabuleiro com a pretensão de avaliar a recepção dos estudantes sobre a utilização desta ferramenta nas aulas de Sociologia, além disso,  aplicamos um questionário buscando entender como os estudantes perceberam e avaliaram o jogo como ferramenta didática. Os dados coletados mostram que os estudantes jogam no dia a dia e que o uso do jogo na sala de aula é algo de seu interesse, além disso, apontam que o jogo como ferramenta didática os ajudou na absorção dos conteúdos e que gostariam de vivenciar esta experiência mais vezes.

 

Palavras-chave: Ludicidade; Ensino Médio; Sociologia; Jogo Didático; Metodologia de Ensino.

 

LEARNING FROM PLAY: AN EXPERIENCE IN SOCIAL TEACHING SOCIOLOGY CLASSES

 

RESUME

 

The present proposal is an analysis built from the field observation derived from the experiences lived in the Supervised Internship in Social Sciences of the Federal University of Alagoas - UFAL, developed at the State School Professor Judith Nascimento da Silva, located in the city of Messias-A. What we propose in this paper is a discussion about the importance of the game as a didactic tool focused on the task of enhancing the comprehension of the contents by the students in a more dynamic sense. Our proposal comes from the analysis of the class diaries of the discipline of Sociology and, noting that in the 14 (fourteen) years of operation of the school no teacher who passed the discipline mentioned the game as a methodological tool in the records of his classes, we made a game of board with the intention of evaluating the reception of students about the use of this tool in sociology classes, in addition, we applied a questionnaire seeking to understand how students perceived and evaluated the game as a didactic tool. The data collected show that students play on a daily basis and that the use of the game in the classroom is something of interest to them. Moreover, they point out that the game as a didactic tool helped them to absorb the content and would like to experience it. experience more often.

Keywords: Ludicity; High school; Sociology; Didactic game; Teaching Methodology.


Texto completo:

PDF

Referências


BARREIRA, Irlys A. F. O Oficio de ensinar para iniciantes: contribuições ao modo sociológico de pensar. In: Revista de Ciências Sociais. Fortaleza, UFC, 2014, p. 63-86.

BRASIL, Lei n. 11.684, de 02 de junho de 2008. Altera o art. 36 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir a Filosofia e a Sociologia como disciplinas obrigatórias nos currículos do ensino médio. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 02 de junho de 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11684.htm

BRENNER, Ana Karina; CARRANO, Paulo Cesar Rodrigues. Os sentidos da presença dos jovens no Ensino Médio: representações da escola em três filmes de estudantes. Educ. Soc. [online]. 2014, vol.35, n.129, pp.1223-1240.

BODART, Cristiano das Neves; SOUZA, Ewerton Diego. Configurações do ensino de sociologia como um subcampo de pesquisa: análise dos dossiês publicados em periódicos acadêmicos. Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, Vol. 53, N. 3, p. 543-557, set/dez 2017.

CAILLOIS, R. Os jogos e os homens. Lisboa: A Máscara e a Vertigem. Cotovia, 1990.

HUIZINGA, J. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. Traduzido por João Paulo Monteiro. São Paulo: Perspectiva, 2008. (Coleção Estudos. Dirigida por J. Guinsburg).

IANNI, Octávio. O Ensino das Ciências Sociais no 1º e 2º graus. Cad. CEDES [online]. 2011, vol. 31, n.85, pp.327-339.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. O jogo e a educação infantil. Perspectiva. Florianópolis, UFSC/CED, NUP, n. 22, p. 105-128 (1995)

LEITE, Maria Margarida M. et al., O Lúdico como motivador no desenvolvimento da aprendizagem das séries inicias. Trabalho de Conclusão de Curso (licenciatura em pedagogia – formação de professores para as séries iniciais do ensino fundamental - Professor Nota 10, Faculdade de Ciências da Educação – FACE, Centro Universitário de Brasília – UniCEUB, Brasília-DF, 2005.

MELO, Ana Carolina Ataides, et al. UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS NO ENSINO DE CIÊNCIAS: UM RELATO DE CASO. Rio de Janeiro RJ.: Ciência Atual, vol. 9 , 2017.

MESQUITA, Silvana Soares de Araujo; LELIS, Isabel Alice Oswaldo Monteiro. Cenários do Ensino Médio no Brasil. Ensaio: avaliação de políticas públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 23, n. 89, p. 821-842, dez. 2015. Disponível em http://www.scielo.br.

MIRANDA, Simão. No Fascínio do jogo, a alegria de aprender. Linhas Críticas, Brasília, v. 8, n. 14, p. 21-34, jan./jun. 2002.

OLIVEIRA, Amurabi. Sentidos e dilemas do ensino de Sociologia: um Olhar Sociológico. Inter-Legere (UFRN), v.9, p. 25-39, 2011.

OLIVEIRA, Rodrigo Falcão Cabral, et al,. Analisando o jogo a partir da conceituação de professores de educação física. Belo Horizonte MG.: Educação em Revista v. 32, n. 4, out/dez. 2016, p. 323-343.

PEREIRA, Ana Luísa Lopes. A Utilização do Jogo como recurso de motivação e aprendizagem. Relatório de investigação do Mestrado em Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico, e de Português, História e Geografia de Portugal no 2.º Ciclo do Ensino Básico. Faculdade de Letras, Universidade do Porto, 2013, pp 15-30.

RAMOS, Daniela Karine. Jogos Cognitivos Eletrônicos: Contribuições à Aprendizagem no Contexto Escolar. Santa Catarina, Florianópolis Ciências e Cognição, 2013, vol. 18, pp 19-32.

SOBRINHO, Helson Flávio da Silva. “Eu odeio/adoro Sociologia”: sentidos que principiam uma prática de ensino. Recife Pernambuco, XIII Congresso Brasileiro de Sociologia, GT09: Ensino de Sociologia, 1 de junho 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais - ABECS

Periodicidade: semestral

ISSN 2594-3707


INDEXAÇÃO

Google Acadêmico

ANPOCS



Idioma: Português

Editor responsável: Cristiano das Neves Bodart

Autor corporativo: Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais (ABECS)

Endereço: Cpo São Cristóvão, 177, UE São Cristóvão CPII, Sala do Departamento de Sociologia, São Cristóvão, Rio de Janeiro, RJ, CEP 20921-440, Brasil
CNPJ: 19.340.922/0001-76

Site da ABECS: www.abecs.com.br
Facebook da ABECS: https://www.facebook.com/abecsnacional/