Os desafios de uma disciplina escolar: práticas docentes no ensino de Sociologia

Maria Cristina Stello Leite

Resumo


O presente artigo tem como objetivo apresentar algumas considerações sobre pesquisa de mestrado realizada entre os anos de 2011 e 2014, no contexto da rede pública do estado de São Paulo, lugar onde a disciplina Sociologia passa a ser parte obrigatória do currículo a partir de 2009. A pesquisa se desenvolveu por meio de observações em sala de aula acompanhando uma professora e um professor de Sociologia numa mesma escola. Com a proposta de ultrapassar a dimensão individual das práticas docentes, as observações coletadas em pesquisa de campo trazem contribuições para pensarmos tanto sobre o contexto específico da rede pública paulista quanto ao que está se constituindo como próprio da Sociologia no formato de disciplina escolar. Apesar do contexto específico no qual a pesquisa foi realizada, seu mérito está em contribuir para reflexões quanto à trajetória da Sociologia como disciplina obrigatória no ensino médio, há completar uma década, e novamente alvo de disputas. 

The article discusses results of the author's Master's research, conducted from 2011 to 2014 in the public school system of the state of São Paulo, Brazil. In those schools, Sociology studies have become a mandatory curricular component since 2009. The research was carried out based on field observation at the classes of two Sociology teachers, male and female, working at the same school. Aiming to reach beyond the analysis of the individual dimension of teaching practices, the data collected in field research bring contributions to examine both the specific context of the public school system of São Paulo and the broader constitution of the elements that have come to form Sociology as a school subject. Even if referring to a specific context, the contribution of this research lies in proposing thoughts on the trajectory of Sociology as a mandatory curricular component in secondary education " a legal directive that is about to complete a decade in Brazil and is yet again to be the target of disputes.


Palavras-chave


práticas docentes; ensino de Sociologia; curriculo; disciplina escolar; material didático

Texto completo:

PDF

Referências


BITTENCOURT, Circe M. F. Disciplinas escolares: história e pesquisa. In: OLIVEIRA, M. A. T.; RANZI, S. M. F. (Org.) História das disciplinas escolares no Brasil: contribuições para o debate. Bragança: Ed. Univ. São Francisco, 2003. pp. 9-39.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio.Brasília. D.F. v. 3, 2006.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, Porto Alegre, vol. 2, 177-229, 1990.

DUBET, François. Quando o sociólogo quer saber o que é ser professor. Entrevista concedida a Angelina Teixeira Peralva e Marilia Pontes Sposito. Tradução de Inês Rosa Bueno. Revista Brasileira de Educação, Campinas, n.5, Mai/Jun/Jul/Ago, 1997.

FERNANDES, Florestan. O ensino da Sociologia na escola secundária brasileira. In: FERNANDES, Florestan. A Sociologia no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes, 1980.

IANNI, Octávio. O ensino das Ciências Sociais no 1º e 2º graus. Cadernos Cedes: Ensino de Sociologia: Permanências e Novos Desafios, Campinas, vol.31, n.85, pp. 383-403, set.-dez., 2011. Disponível em:

LEITE, Maria Cristina Stello. Faz sentido?- práticas docentes no ensino médio na disciplina sociologia: um estudo na rede pública do estado de São Paulo. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2014.

LENNERT, Ana Lúcia. Condições de Trabalho do Professor de Sociologia. Cadernos Cedes: Ensino de Sociologia: Permanências e Novos Desafios, Campinas, vol.31, n.85, pp. 383-403, set.-dez., 2011. Disponível em:

MEUCCI, Simone. A Institucionalização da Sociologia no Brasil: os primeiros manuais e cursos. Dissertação de Mestrado. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Campinas, 2000.

MORAES, Amaury Cesar. Licenciatura em Ciências Sociais e ensino de Sociologia: entre o balanço e o relato. Tempo Social, São Paulo, v. 15, n.1, pp. 5-20, abr. 2003.

_________. Ensino de Sociologia: Periodização e Campanha pela Obrigatoriedade. Cadernos Cedes: Ensino de Sociologia: Permanências e Novos Desafios. Campinas, vol.31, n.85, pp. 359-382, set.-dez, 2011

MUNAKATA, Kazumi. Livro, livro didático e forma escolar. In: DALBEN, Ângela Imaculada Loureiro de Freitas et al. (org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

ROCKWELL, Elsie et al. La escuela cotidiana. 2ª ed. México: Fondo de Cultura Económica, 1995.

SÃO PAULO. Secretaria Estadual de Educação. Proposta Curricular do Estado de São Paulo: Ciências Humanas e Suas Tecnologias. São Paulo: SEE, 2010.

SILVA, IleiziFiorelli. A Sociologia no Ensino Médio: Os desafios institucionais e epistemológicos para a consolidação da disciplina. Cronos, Natal, v. 8, p. 403-427, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais - ABECS

Periodicidade: semestral

ISSN 2594-3707


INDEXAÇÃO

Google Acadêmico

ANPOCS



Idioma: Português

Editor responsável: Cristiano das Neves Bodart

Autor corporativo: Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais (ABECS)

Endereço: Cpo São Cristóvão, 177, UE São Cristóvão CPII, Sala do Departamento de Sociologia, São Cristóvão, Rio de Janeiro, RJ, CEP 20921-440, Brasil
CNPJ: 19.340.922/0001-76

Site da ABECS: www.abecs.com.br
Facebook da ABECS: https://www.facebook.com/abecsnacional/